Para encurtar a depressiva história da pobreza, e após 2 anos de tratamento para a compulsão por compras com remédios e psicoterapia, e com algumas pequenas recaídas , finalmente perdi o tesão em comprar.

 Descobri os livros de auto-ajuda financeira ao tentar entender a complexa relação entre as pessoas e o dinheiro, ou seja para entender as dívidas acabei encontrando seu reverso, os investimentos. Me apaixonei pelo assunto mas demorei para me organizar e pagar todas as dívidas, no total 8 anos e finalmente comecei um consistente plano de investimentos em novembro de 2008. 

Tive um pequeno ensaio de investimentos em 2003, com pagamento total de dívidas, e poupança de 25% de meus rendimentos, cheguei a ter R$ 10.000,00 em títulos públicos e em papéis do PIBB. Porém entrei num novo ciclo de individamento, torrei meus investimentos e voltei á estaca zero.

 Por volta de 2006, e com o indispensável apoio de meu marido, resolvi elaborar um plano de redução de dívidas que durou 2 anos e a partir daí um plano real de investimentos. Nesse meio tempo li muito, frequentei cursos e palestras.

Agora sou investidora.

 

Anúncios